quarta-feira, 4 de novembro de 2009

epílogo


tanto já quis ir com as ondas

agora queria ser onda
liquefazer-me
misturar-me em solução
minhas águas com meus sais
deixar-me estar assim
a desfazer-me
em água marítima verdeazulada
indo e vindo ao sabor
das marés e intempéries
sem vontades
sem resistência
deixando sobre a areia
apenas a marca amorosa
em branca espuma

menina: olha, mãe! um elefante!
mãe: ...
menina: o que ele está fazendo aí, sozinho, na praia?
mãe: nada, filha...
menina: nem sabia que elefante nadava!
mãe: nada, filha, nada...
`
imagem: Lonely Elephant, Leila Bibizadeh

6 comentários:

Rachel disse...

...wundervolle Gedanken hast du hier in Worte gesetzt, es gefällt mir sehr, da klingt Harmonie mit..

herzlich, Rachel

Silvana Nunes .'. disse...

Navegando sem ruma com a intenção de divulgar o meu blog, cheguei até você e gostei do que vi, tanto que pretendo voltar mais vezes. No momento estou impedida de fazer leituras muito extensas, pois a claridade da tela do computador está prejudicando um pouco a minha visão, devo tomar cuidado. Em breve resolverei esse problema. Bem, já que estou aqui aproveito para convidar a conhecer FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... em http://www.silnunesprof.blogspot.com
Eu como professora e pesquisadora acredito num mundo melhor através do exercício da leitura e enauqnto eu existir, vou lutar para que os meus ideiais não se percam.
Se gostar da minha proposta, siga-me.
Por hoje fico por aqui, Espero nos tornarmos bons amigos.
Que a PAZ e o BEM te acompanhem sempre.
Saudações Florestais !

Lídia disse...

Liquefazer-se em espuma. Desejo sinestésico que persegue muitas vidas!
=)
Gosto muito do teu blog.

Marcelo Brañas disse...

Muito legal, Márcia.

Thephantom disse...

muito bom hein! posso add? abraço!

Thephantom disse...

muito bom hein! posso add? abraço!