quarta-feira, 23 de setembro de 2009

transparências

luz baça de manhã nublada

na quase primavera
as palavras ficam assim
distorcidas de vítreos efeitos
tão translúcidas e brancas
que ninguém pode dizê-las

mas o olhos
seres autônomos e encantados
movem-se como bússolas, imantados,
e captam o brilho oculto das estrelas
'

3 comentários:

BAR DO BARDO disse...

genial, márcia.

de um lirismo agudo. e grave. e mais.

produção de sentido(s) perfeita.

Marcelo Novaes disse...

Márcia,




Olhos [não tão
baços] também
imantam
palavra.











Beijos,





Marcelo.

Marcos Satoru Kawanami disse...

sim, uma imagem diz mais que mil palavras.