terça-feira, 20 de dezembro de 2011

MOLLUSCA





- o que tem dentro da concha?

- nada, nada... o bicho morreu...


- mas se a concha é coisa viva,
onde o bicho se escondeu?


- não 'tá escondido, menina,
lá dentro só tem o ar!

- eu acho que isso é mentira...
ouve só o barulho do mar...


...
...
...



menina grande tem outros olhos
recusa oásis, despede os sonhos


menina grande por fora, o corpo
envelhecendo em rugas
cabelos branco, falta de sono


enquanto isso, dentro da concha
menina grande fica pequena


deixa-se levar, solitária e plena,
pela música suave
das marés inexistentes




2 comentários:

Impressoes de Fevereiro disse...

Estou arrepiado no bom sentido.
A poesia é necessária. Pratique.
Entre o Nada e a Eternidade existe sempre uma maré, indo e vindo.
Abraços

Patrati disse...

Muito bonito! Emocionante! Beijo de fim de ano!