terça-feira, 9 de junho de 2009

blues

na imensidão escura da noite
escondo meus sonhos transformados

fica, assim, todo o céu pontilhado
de constelações de palavras ditas
que a mão do tempo torna escritas

por desejo ou mágica caem os versos
sobre a superfície desse mar que invento

e os reflexos do poema sobre as águas
tingem com tons de azul os sentimentos

'

2 comentários:

Renata de Aragão Lopes disse...

LINDO, LINDO!
Eu o comentei, em pormenores, no Estúdio.
Beijo, Márcia!

Bea - Compulsão Diária disse...

OOOps, eu tb!;))