quinta-feira, 4 de junho de 2009

indriso

ainda agora ontem era a hora
e, por mais que tanto houvesse,
nada via do que acontecia

só depois de ir-se embora
é que, no vazio da realidade,
brotou um pé de saudade

entre espinhos de melancolia

nasceu uma flor de amizade

'

3 comentários:

Maria de Fátima disse...

parabéns, menina! :)

Renata de Aragão Lopes disse...

Lindo... Já o havia comentado lá no Estúdio.

Curioso, Márcia, é que eu, você e a Ju Blasina tratamos do mesmo tema concomitantemente! Não sei se você teve a oportunidade de conferir, inclusive, a similitude das abordagens em meu poema e no blavino dela de no. 12.

Grande abraço!

BAR DO BARDO disse...

bom jogo...

literatura é jogo.