quarta-feira, 28 de abril de 2010

espaço

o mistério é que entre o perto e o longe
a distância se pergunta: qual será o meu caminho?
e, perdida assim, errante
segue em frente, tonta e nua
vai ao vento, redemoinho,
e de repente vê-se estática
parada à porta quem nem supunha

nesse fragmento mágico de instante
perto e longe se confundem
- onde está a tal distância? -
desfez-se em pó evanescida...
e perto é longe e longe é perto
e cada um com o outro junto
já são dois
não um-sozinho

'

4 comentários:

L. M. disse...

Simplesmente lindo.

Rachel disse...

Liebe Marcia,

....schon zu weit, nicht allein, da bestreitet man jeden Weg...

ein wunderbares Gedicht...

herzlichst, Rachel

oliver disse...

Lindo ...sensível...adorei

BAR DO BARDO disse...

dois corpos
um espaço

é isso

:)