terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Natal do Brasil


O Natal no Brasil não tem neve.


A maioria das nossas crianças não é loira, nem tem olhos azuis.

A maioria das nossas crianças não acredita em milagres de Natal.

Muitas delas não acreditam em nada.

Muitas não têm uma casa, onde Papai Noel poderia chegar.

Outras tantas não têm nem pai de carne e osso.

E, dentre as que têm, há muito mais ossos do que carne nesses pais, e nelas próprias.


O Natal no Brasil não é a decoração da Avenida Paulista.

Nem o brilho dos shoppings.

Nem brinquedos importados.

Nem perus gordos, vinhos, castanhas e uvas.


O Natal do Brasil é só uma esperança.

É um riso de graça ou o brilho no olhar do garoto na esquina quando recebe, de mão anônima, um doce comum, um brinquedo usado, um mimo qualquer.

Um gesto.


O Natal do Brasil não pode estar apenas dentro das nossas casas fartas.


O Natal do Brasil depende das nossas mãos anônimas.



Boas Festas


(Assis Valente)


Anoiteceu, o sino gemeu

E a gente ficou feliz a rezar

Papai Noel, vê se você tem

A felicidade pra você me dar

Eu pensei que todo mundo

Fosse filho de Papai Noel

E assim felicidade

Eu pensei que fosse uma

Brincadeira de papel

Já faz tempo que eu pedi

Mas o meu Papai Noel não vem

Com certeza já morreu

Ou então felicidade

É brinquedo que não tem...
`
Desejo a todos um Feliz Natal!
`

Um comentário:

Maria de Fátima disse...

ando dando pouca atenção a quem merecer...